Mestre do Combate 24/11/2012
Vitor Miranda finaliza Elton “Monstro” e conquista terceira vitória em três lutas em 2012

Juan Reol , de Santos (SP)

O lutador Vitor Miranda foi o grande vencedor da primeira edição do Mestre do Combate, evento idealizado e produzido pela lenda Rickson Gracie. O peso médio finalizou Elton “Monstro” aos 4min23 do primeiro round, que tinha 10 minutos, na principal luta da noite. É a terceira vitória seguida do atleta da Team Nogueira desde que passou a treinar seu condicionamento físico com o preparador e fisiologista Claudio Pavanelli. A preparação do especialista em kickboxing aconteceu na BEone – Núcleo de Desenvolvimento da Performance Humana. A luta aconteceu na noite de quinta-feira (23), no Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ).

Uma das grandes novidades do Mestre do Combate foram as regras impostas pelo criador, Rickson Gracie. O primeiro round de todas as lutas era de 10 minutos, e não os tradicionais cinco como no UFC ou Bellator. Apenas a partir da segunda etapa é que são de cinco minutos. Além disso, não há soma de pontos e o incentivo para o nocaute ou finalização é tanto que, se a luta chega aos 10 minutos e alguns dos lutadores está a ponto de vencer, o tempo se estende até o oponente cair no ringue.

Vitor Miranda exibe seu troféu após bela finalização no Mestre do Combate.
Clique na foto para assistir a luta na BEoneTV

Vitor Miranda entrou na jaula redonda condicionado fisicamente para durar os 10 minutos do primeiro round em alto nível. Claudio Pavanelli o preparou para suportar o tempo que fosse necessário, para em nenhum momento definhar fisicamente. Mas o atleta da Team Nogueira não teve tempo de testar seu preparo físico já que pouco mais de quatro minutos de luta depois ele já havia finalizado Elton “Monstro”. “Estava bem preparado. Poderia lutar os 10 minutos tranquilamente", disse, confiante.

Sobre as regras do Mestre do Combate, Vitor Miranda elogiou. “Aprovo. Tá aprovadíssimo. Não só pelo que fiz hoje na luta, mas cheguei a conclusão que essa regra de 10 minutos, não valendo ponto, faz o atleta lutar pra frente, não se interessando somente em marcar pontos. Os espectadores é que irão se beneficiar mais com isso. Vão ver uma luta tentando um finalizar o outro. Não vai dar mais para enrolação, ficar uma luta monótona. Nível altíssimo. Vi poucas lutas, estava me concentrando. Vou procurar ver o resto, mas pelos nomes que estavam no card, foi excelente. A tendência agora é cada vez melhorar mais”, concluiu.

Claudio Pavanelli orienta Vitor Miranda em exercício no Top Excite da TechnoGym
(crédito da foto: Juan Reol)

O peso médio terá uns dias de descanso e logo voltará aos treinos na BEone – Núcleo de Desenvolvimento da Performance Humana. De acordo com Claudio Pavanelli, Vitor Miranda, mesmo se encontrando no auge de sua condição física, pode avançar ainda mais. “Ele se dedica muito, se cuida. Posso avançar muito mais nos trabalhos com ele que ele continuará evoluindo. E tenho muitos exercícios prontos, ainda melhores, para trabalhar com ele. Podem esperar um Vitor Miranda ainda melhor”, finalizou o preparador físico.